Competição de curtas e longas baianos, nacionais e internacionais

Homenagem 100 anos de walter silveira

Oficina infantil “CINEMIN – O Centro Tem Histórias”

com Cecília Amado

“CINEMIN – O Centro tem Histórias” é uma oficina de formação audiovisual para crianças e jovens de 10 a 14 anos que vivem e estudam no Centro Histórico de Salvador. O projeto, uma parceria da Tenda dos Milagres com a Coisa de Cinema, vai promover esse encontro das crianças com a sétima arte, no quadro do XI Panorama Internacional Coisa de Cinema.

Ao longo da oficina, que acontece de 26 de outubro a 04 de novembro, os alunos terão a oportunidade de realizar integralmente um curta-metragem documentário aportando seu olhar genuíno sobre a cidade e o bairro onde vivem e compartilhando suas histórias na tela grande do cinema.

CINEMIN chega no Cento Histórico inspirado pelo sucesso das oficinas Cinema e Sal, produzidas pela Tenda dos Milagres nas ilhas do arquipélago de Cairu, onde foram realizados seis curtas documentário infantis, filmes que em pouco tempo já correm o mundo em festivais importantes como o FICI – Festival Internacional de Cinema Infantil, o Cachoeira Doc, o Nueva Mirada (Argentina), onde recebeu o prêmio de melhor curta-documentário infantil, CINEMAFEST – International Film Festival (México) e o CICFF – International Children’s Film Festival (Chicago), um dos maiores do gênero infantil.

Objetivos da Oficina

Geral: A partir das ferramentas do cinema documental, a oficina propõe que as crianças realizem um pequeno curta documentário, com duração de 5 a 8 minutos, tendo como eixo central a relação e o olhar das próprias crianças com o Centro Histórico.

Específicos: 

1. Abordar as diferenças básicas entre ficção e documentário e mostrar sua amplitude de possibilidades enquanto linguagem e formato;

2. Aproximar os adolescentes dos conceitos de “realidade”, “realidades” e ponto de vista;

3. Capacitar os alunos com o uso das ferramentas técnicas e conceituais para que possam realizar os exercícios propostos na oficina e outros experimentos livres que queiram realizar posteriormente;

4. Introduzir o aluno aos distintos ofícios do cinema: direção, fotografia, câmera, som, edição, produção etc;

5. Entender que o cinema é um trabalho coletivo, que deve ser guiado pela solidariedade, respeito e tolerância.

A oficina está destinada a um grupo de 10 a 12 crianças e adolescentes, entre 10 e 14 anos, preferencialmente moradores do Centro Histórico. A seleção será através de convocatórias nas escolas públicas dos bairros do Centro e ONGs atuantes na região. É essencial que as crianças estejam frequentando a escola regularmente.

Cecília Amado

Diretora e produtora, Cecília Amado iniciou sua carreira cinematográfica em 1995 e fez escola nos sets de grandes produções, como “O que é isso companheiro?” e “Guerra de Canudos”. Antes de se tornar diretora, ela trabalhou no cinema e na televisão como assistente de diretores consagrados, como Cao Hamburger, Bruno Bareto, Sérgio Rezende, Helvécio Ratton, entre outros.

Trabalhou, ainda, como assistente de direção na TV Globo durante 5 anos e foi coordenadora de núcleo no Canal Futura. Em 2008, Cecília dirigiu o curta-metragem “Minha Rainha”, muito bem recebido nos principais festivais internacionais de cinema infantil. Em 2011, lançou, no circuito comercial, seu primeiro longametragem, Capitães da Areia, com distribuição da Imagem Filmes. Em 2012, Cecília abriu a produtora Tenda dos Milagres, em Salvador, onde vem atuando na direção de vídeos voltados para o mercado musical (Carlinhos Brown, Banda P9, Venus Brown, Rumpilezz) e em projetos com foco para o mercado infanto-juvenil, como a série de curtas do projeto Cinema e Sal e documentário “Onde Dormem os Sonhos” (em finalizaçao), além do desenvolvimento da série “Meu Irmão Nerd”, em parceria com a produtora Truq.

Com dois novos projetos de longa-metragem em desenvolvimento, a ficção “30 Carnavais” e o documentário “APAXES, o Índio da Diáspora” , Cecília vê a formação e capacitação de novos profissionais na função de assistente de direção como um ponto estratégico para um momento de boa produção no cinema baiano e de abertura e inserção do audiovisual no mercado de televisão.

A produtora Tenda dos Milagres surge do encontro de Cecília Amado, Lara Belov e Jamille Fortunatto, no filme “Capitães da areia”, dirigido por Cecília. Dessa primeira parceria, nasce a vontade de continuar contanto histórias audiovisuais que dialoguem com a infância, com o cinema social e a educação. Alguns desses frutos são projeto de inclusão audiovisual Cinema e Sal, dirigido por Lara Belov, onde foram realizados seis curtas documentários comunitários no arquipélago de Cairu, nas oficinas infantis. Também O documentário “Cordilheira da Amora II”, de Jamille Fortunatto, que mostra as brincadeiras do imaginário de uma indía Guarani Kaiowá de apenas 9 anos, e foi vencedor do “É Tudo Verdade” (2015). E o filme que estreiará em breve, o documentário “Onde Dormem os Sonhos”, de Cecília Amado, também premiado pela Funceb, que nos traz o universo infantil e suas diferentes realidades no momento mágico, duro e delicado do adormecer, que também foi premiado pela Funceb e está em fase de montagem. A produtora também se dedica à produção de vídeos e documentários vinculados ao mundo musical, como “Apaxes do Tororó”, tendo clientes como Carlinhos Brown e Sony Music.