pan-lab

PanLab – II Laboratório de Roteiros do Panorama

PanLab é o laboratório de roteiros oferecido gratuitamente pelo Panorama Internacional Coisa de Cinema visando contemplar roteiros em fase de desenvolvimento de realizadores baianos. O laboratório chega a sua segunda edição em 2014 com doze roteiros selecionados, incluindo curtas e longas.
O objetivo principal da atividade é oferecer espaço para que os projetos selecionados possam ser tensionados e discutidos através de encontros individuais com os consultores. Acreditamos ser uma chance de realizadores baianos aprimorarem seus projetos para que cheguem à fase de produção com mais maturidade e potência.
Os consultores dessa segunda edição, que acontece durante o festival, são Aleksei Wrobel, Fabio Meira e Felipe Bragança, todos com vasta e variada experiência em desenvolvimento de roteiros para Cinema e TV.

Roteiros Selecionados

Curta-metragens

Solidão, roteiro por Amanda Aouad
Abracadabra, roteiro por Matheus Vianna
Fundo do Céu, roteiro por Matheus Vianna
Navalha, roteiro por Ceci Alves
Chupa-cabra, roteiro por Álvaro Andrade
Cavalo Baio, roteiro por Marcelo Matos
Riot Games, roteiro por Alexandre Guena
Argentina, Me Desculpe, roteiro por Leandro Afonso

Longa-metragens

A Matriarca, roteiro por Lula Oliveira
Capoeira, roteiro por Daniel Lisboa
Janela de Sankofa, roteiro por Gustavo Carvalho
Perfume Barato, roteiro por Alexandre Guena

Sinopses

Solidão George é um homem bem sucedido, com uma vida financeira estável e uma noiva que o ama. Mas, lhe falta algo. Há anos, sofre de depressão e passa as noites com seu cachorro em seu apartamento. E quando ele mais precisa, é este cachorro quem irá lhe mostrar o que é estar ao seu lado, em uma noite chuvosa, em um cemitério deserto.

Abracadabra Um ritual de passagem como um passe de mágicas.

Fundo do Céu Uma jornada pela estrada com distâncias variáveis, mas um destino comum a todos: a morte.

Navalha Um ator fracassado, à beira da indigência, está sempre tentando passar em testes, sem sucesso. Já beirando o estado de loucura e delírio, é chamado para um teste que pode redefinir sua carreira – a cinebiografia do escritor mineiro pedro Nava. Este teste que pode redimir a sua carreira, pode, também, levá-lo à destruição.

Chupa-cabra O povo de Barra Bonita está assustado com ataques de um bicho que muitas pessoas afirmam ser o chupa-cabra. Ele voltou a aterrorizar a população da zona rural. Ronildo precisa se preocupar com as cabras.

Cavalo Baio Alexandre ganha um cavalo de presente do seu pai, porém o animal – acostumado com Rege, seu antigo dono – não o deixa montar. A disputa inicial dos dois garotos pelo animal se transforma em amizade, mas o que eles não esperavam pode acontecer.

Riot Games Quatro vagabundos (de farda) agem como os donos da noite, causando confusão na madrugada soteropolitana até que se encontram com um grupo de meninas ricas e bêbadas escornadas no gramado da McDonald’s. A partir desse encontro, surge um amor doentio como soldados de guerra e suas pin-ups favoritas.

Argentina, Me Desculpe Mulheres e futebol, Brasil e Argentina.

A Matriarca Após morte da matriarca, filhos se encontram. Segredos de família e diferenças entre eles vêm à tona.

Capoeira Aventuras e desventuras de dois heróis da capoeira brasileira, cada um deles representando uma técnica especial: regional e angola. A história se passa em três momentos distintos: no período da escravidão, na infância e na maturidade dos dois mestres, e fala de um conflito quase que arquetípico. O Candomblé, o submundo da província que se quer cosmopolita, os pobres, os arruaceiros, a perseguição da polícia. A história aqui se nutre da vida do povo simples de uma cidade chamada Salvador.

Janela de Sankofa Em meio ao caos místico-urbano de Salvador, a jovem Clara busca redenção através da fé, o professor René testemunha um acidente da janela do seu novo apartamento, enquanto a imigrante Guill deixa a Bolívia para trabalhar clandestinamente em São Paulo. Na tentativa de lidar com suas vidas, em busca de resoluções dos seus passados, estes personagens acabam tendo as suas histórias cruzadas em uma cadeia de ações e consequências iniciadas em um descuido de René, passando por traumas vivenciados por Clara, culminando no salvamento de Guill.

Perfume Barato Paolo e Vicka são um desequilibrado casal que, entre pequenos delitos e conflitos existenciais, vivem suas loucuras amorosas de liberdade total. Apoiam-se no Surrealismo para decodificar a assim chamada “vida real”, estabelecem profundas relações com estranhos e encontram-se no caos cotidiano das ruas de Salvador; a cidade soteropolitana reflete muito os anseios desses desconectados seres. No meio de toda essa turbulência, são perseguidos por um psicótico que acredita ser um agende da cia infiltrado em terras brasileiras.

Consultores do Laboratório de Roteiros

  • Aleksei Wrobel Mestre em Literatura, com especialização na Universidade Livre de Berlim. Autor, produtor de cinema, consultor e instrutor de roteiros. Entre os principais trabalhos na escrita audiovisual estão o longa de ficção “A Via Láctea”, o documentário “O Último Kwarup Branco” e a novela “Água na Boca”, da Band. Escreveu séries documentais e ficcionais para os canais de TV Futura, RBS e CNT. Script-doctor para os filmes “Elena”, de Petra Costa; “De Menor”, de Caru Alves de Souza; “Hoje”, de Tata Amaral; e filmes em regime de coprodução internacional do antigo Depto. Internacional da O2 filmes. Colaborador do Laboratório de Roteiros do Sesc (antigo Sundance) desde 2009, tendo sido consultor nas edições de 2009 (Adulto), 2010 (Infantil), 2011 e 2012 (Adulto).

  • Fabio Meira Roteirista e diretor, nascido em Goiânia em 1979, formado pela Escola de Cinema de Cuba com Pós em Roteiro de longa-metragem ficção pela ESCAC em Barcelona e Mestrado pela ECA-USP. Trabalhou como assistente de Ruy Guerra e Fernando Trueba e realizou os curtas “Atlântico” (Melhor curta no Festival de Toulouse) e “Hoje tem alegria” (Prêmio ABD-SP no É Tudo Verdade). Foi roteirista de “The Illusion”, premiado nos festivais de Berlim, Chicago e Havana e do longa “De Menor” de Caru Alves de Souza, que estreou esse ano em San Sebastian, Biarritz e Rio. Em fase de captação para “As duas Irenes”, seu primeiro longa como diretor.

  • Felipe Bragança Cineasta, formado pela UFF (RJ). Dirigiu os curtas “Por dentro de uma gota d’água” (2003), “O nome dele (o Clóvis)” (2004) e “Jonas e a baleia” (2006), apresentados em festivais no Brasil e no exterior. Diretor-assistente e corroteirista de Karim Aïnouz no longa “O céu de Suely” (2006) e corroteirista em “Praia do Futuro” (2014). Roteirista de “No meu lugar” (2009) de Eduardo Valente, “Girimunho” (2011) de Clarissa Campolina e Helvécio Marins Jr. e “Heleno” (2011) de José Henrique Fonseca. Um dos roteiristas da série “Alice”, da HBO Latin America. Em parceria com Marina Meliande realizou os longas “A fuga da mulher-gorila” (2009) e “A Alegria” (2010). Desde 2012, desenvolve o projeto transmídia (web/TV/quadrinhos) “CLAUN”.